Até 2020 baterias terão o dobro da capacidade, segundo a montadora

Até 2020 baterias terão o dobro da capacidade, segundo a montadora

Você já deve ter se perguntado sobre o porquê de carros elétricos ainda ficarem restritos, quase que exclusivamente, às feiras de automóveis, expostos como promessa de um futuro que não chega nunca. Um desses porquês está nas baterias feitas de lítio - apesar de eficientes, as baterias ainda estão longe de ser uma alternativa aos combustíveis fósseis realmente competitiva. Mas é claro que há muita gente debruçada sobre o problema.

A Toyota, maior fabricante de carros híbridos do mundo, anunciou que está desenvolvendo uma bateria de magnésio capaz de guardar o dobro da energia das atuais baterias de células de lítio-íon. Pretende ter a tecnologia implementada até 2020.

Enquanto isso, a empresa anunciou a pesquisa em outros materiais como o alumínio e o cálcio como potenciais bases para novas bateriais.

Mas a Toyota não está sozinha nessa briga.

A Nissan e a GM anunciaram no fim de 2010 o lançamento de veículos com baterias de lítio mais eficientes, com possibilidade de uso prolongado e maior autonomia. Para os próximos cinco anos, a Nissan pretende comercializar cerca de 500 mil unidades de veículos completamente movidos a bateria, tornando-se a maior no segmento de carros exclusivamente elétricos.

Em resumo, ainda pode demorar um pouco para vermos veículos totalmente elétricos cruzando longas distâncias nas nossas estradas, mas é bom ver que as montadoras não desistiram desse objetivo.

Fonte: Bloomberg